Apresentação

A cidade de Roma indica-se para sua fundação na data de 752 a. C. Sua formação do povo romano foram principalmente: gregos e etruscos.

A arte romana sofreu duas influências:

  • Arte etrusca: popular e voltada para expressão da realidade vivida
  • Arte greco-helenística, orientada para a expressão de um ideal de beleza

A arquitetura

Os etruscos deixaram aos romanos foi o uso do arco e da abóbada nas construção. Tais elementos arquitetônicos permitiram aos romanos criar amplos espaços internos, livre do excesso de colunas, próprio dos templos gregos.

Arco ⇒ portanto foi uma conquista que permitiu ampliar o vão entre uma coluna e outra, são construídos com blocos de pedras, a tensão comprime esses blocos, dando-lhe maior estabilidade.

Modelo fotoelástico do sistema de pilar e travessa e do arco pleno (arco romano). Observe que no sistema de pilar e travessa, a tensão aumenta na face interna da viga. Já no arco pleno a tensão se distribui mais uniformemente.

A moradia romana 

Características:

  • casas rigorosa
  • retangulares
    • átrio → um espaço central com uma abertura retangular no telhado
    • implúvio  → ficava exatamente sob o vão do teto para coletar água de chuva
    • tablino  → aposento principal da casa
    • peristilo → espécie de patio a qual em torno ficava vários cômodos

Planta de uma casa romana. O peristilo, no fundo, foi um acréscimo posterior ao contato com os gregos.

Átrio de uma casa romana em Pompéia. O tanque sob a abertura no teto é o implúvio.

Parte dos fundos de uma casa romana com peristilo, em Pompéia.

A arquitetura dos templos 

Características: 

  • construção em um plano mais elevados: pórticos e escadaria ⇒ fachada principal
  • modelos tracionais tinham os peristilos externos dos templos gregos
  • preocupação em criar espaços interiores
  • preocupação de reunir grande variedade de deuses existentes
  • planta circular fechada por uma cúpula para o povo reunirem nos cultos

Maison Carré (16 a.C.). Nîmes, França.

Vista interior do Panteão (século II). As cavidades quadradas que compõe a cúpula vão diminuindo à medida que se aproximam do centro. esse recursos aumenta a sensação de perspectiva e termina numa abertura de 9 m de diâmetro, permitindo a entrada da luz natural que torna o ambiente interno claro e leve, apesar da monumentalidade da construção.

Planta do Panteão.

Secção vertical do Panteão.


A concepção arquitetônica do teatro

Características:

  • destinados a apresentação de espetáculo
  • filas sobrepostas
  • podia ser apreciado de qualquer ângulo
  • espaço central elíptico

Coliseu. Iniciado no reinado de Vespasiano e terminado em 82 pelo imperador Dominiciano. Esse anfiteatro de enormes proporções chegava a acomodar 40 000 pessoas sentadas e mais de 5 000 em pé.


A pintura ⇒ realismos e imaginação, ocuparam grades espaços nas construções

  • Mais partes das pinturas hoje classificam a decoração das paredes internas dos edifícios em quatro estilos:
    1. recobrir as paredes de uma sala com uma camada de gesso pintado; que dava a impressão de placas de mármore.
    2. a possibilidade de criar através do meio da pintura, a ilusão de um bloco saliente, podia-se também sugerir a profundidade.
    3.  interesses por representações mais fiéis à realidade e valorizou a delicadeza dos pequenos detalhes.
    4.  com a combinação a ilusão do espaço (segundo estilo ) a delicadeza (terceiro estilo) .

Pintura do segundo estilo na Vila dos Mistérios, em Pompéia (meados do século I a.C.). As figuras tem aproximadamente 150 cm.

Pintura do terceiro estilo na Vila dos Mistérios, em Pompéia (meados do século I).

Pintura do quarto estilo na casa dos Vettii, em Pompéia (meados do século I).

A escultura ⇒ realistas e práticos, escultura são como uma representação fiel das pessoas e não a de um ideal de beleza humana, como fizeram os gregos

Características:

  • retratar os traços particularizadores de uma pessoas;
  • representar elementos  de monumentos erguidos para celebrar algum feito do Império Romano
  • especifica nitidamente o acontecimento e as pessoas que dele participaram
  • Expressividade das figuras e cenas
  • grande valor artísticos
  • arte

Augusto de Prima Porta (cerca de 19 a.C.). Altura: 204 cm Museu Chiaramonti Vaticano.

Detalhe da Coluna de Marco Aurélio, Roma. Construída durante o período que vai de 180 a 193. Altura do friso: 130 cm.