Por: Marcos Camargo

A dois tipos de modalidades educacionais, a qual os professores e alunos se reuni para progredir no desenvolvimento dos estudos: educação convencional e educação a distância. No entanto, essas duas modalidades de ensino e aprendizagem, acontecem no nível superior e realiza-se de formas bem diferente, já que, cada uma expõe o conteúdo e cabe o mesmo ajustar para interagir. Pode-se dizer que a educação convencional, educa o aluno a ler frases sem sentido, o aluno aprende apenas a copiar as frases do que escrever a própria história, ritmo de aprendizagem controlado pelo professor, pouca participação dos alunos perguntas e respostas imediatas, modelo adequado para todas as idéias e graus de ensino, além de pouco uso de tecnologia (MALDONATO, 2016).

A educação a distância o processo de ensino e aprendizagem é direcionada ao estudante, usa-se tecnologias e ferramentas, por exemplo, as teleconferências (skype), entre outros, além de ser “uma modalidade que rompe as barreiras do tempo e do espaço, promovendo diferentes formas de interação entre alunos e professores” (VARGAS apud (BORGES, 2009, p. 150).

É interessante, aliás, notar a diferença no ritmo de aprendizado, nas duas modalidades da educação, exemplo na educação à distância: o aluno está controlando a forma de como ira absorver melhor as informações nos estudos, seguindo muitas vezes, uma rotina diária de estudos, disciplina, pois só depende dele, ou seja, auto-aprendizagem seguido das atividades do professor/tutor. Já à educação presencial, está focado mais no professor, sendo que dependera mais do professor empenhar para o aprendizado do aluno, quando muitas vezes, os alunos não têm a flexibilidade de estudo, contendo horários mais rígidos. Conforme explicado acima o que importa, portanto, é as diferenças que cada um corresponde no âmbito educacional. Essa, porém, é uma tarefa que a educação EAD que vem como tentativa de compor os déficits causados, algumas vezes pela educação convencional, tais como: limitações geográficas, temporais ou sociais. Vê-se, pois, que por ser modalidade a distância, o emprego de tecnologia para mediação do aprendizado fora modificado. Atrelado com o desenvolvimento tecnológico, a educação a distância, evoluiu e muito nas estratégias pedagógicas para ter um desempenho efetivo com o aluno. É preciso ressaltar que atrelado com o desenvolvimento tecnológico, as estratégias pedagógicas, vem conseguido adquirir um desempenho promissor com o aluno. Por final, o autor deixa claro que a educação a distância, veio para desbravar paradigmas na universalização da educação com qualidade.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
BORGES, J. E. Treinamento, Desenvolvimento e Educação em Organizações e Trabalho. Porto Alegre: Artmed, 2009.
MALDONATO, M. Na base do farol não há luz: cultura, educação e liberdade. São Paulo: Sesc São Paulo, 2016.